Obras

Cemitério de Santo Amaro –

By 11 de dezembro de 2019 dezembro 16th, 2019 No Comments

 

Em Continuação de meus estudos sobre o município de Santo Amaro, surge este novo trabalho sobre um patrimônio que presenciou as transformações do antigo município e atual bairro e que recebeu centenas de filhos dessa terra amada por todos, para seu último repouso. O velho Cemitério de Santo Amaro erguido há mais de 161 anos sobreviveu, apesar de mais tratos, até nossos dias.

Embora a construção do cemitério tenha sido considerada concluída em 1856, o primeiro sepultamento só se realizou em 5 de janeiro de 1857. A necrópole foi uma das primeiras obras realizadas pelo jovem município de Santo Amaro, criado em 1832. Estranho pensar que uma Freguesia, e depois vila de um Município, não possuísse cemitério publico até 1856.

Na verdade, já havia um campo santo no adro da igreja, onde se depositavam católicos mortos, até o século XIX. Como podemos deduzir, cemitério público no Brasil é coisa nova, no século XIX, quando reis e médicos passaram a atribuir as moléstias aos miasmas expelidos pelos corpos em decomposição. O cemitério, morada dos mortos construída pelos vivos, configura-se como um espaço que possibilita estudos, sob vários aspectos.

Uma primeira interpretação remete-nos ao significado da nossa relação com os nossos ancestrais. Outra privilegia os aspectos religiosos, e outra ainda arquitetura dessa cidade silenciosa.

Optamos pelo caminho da história da necrópole de Santo Amaro, abordando os aspectos religiosos, médico, sanitarista e arquitetônico urbanista.  Nossa preocupação é acima de tudo contribuir para que a rica história desse município não se perca, que os documentos existentes em vários centros sejam lidos, interpretados e revelados à sociedade.

O cemitério de Santo Amaro passou despercebido por estudiosos, acadêmicos, historiadores, memorialistas, escultores e pintores. Conhecemos uma ou outra reportagem sobre a necrópole, sem critério científico.

Raramente encontramos na literatura sobre Santo Amaro menção sobre o cemitério, embora o mesmo tenha sido uma das obras mais antigas e tenha tido papel preponderante na vida do município. Mesmo sobre a morte e os enterros, as notícias são raras.

Profª Inez Garbuio Peralta

Para saber mais adquira seu exemplar – Livraria NOBEL – SHOPPING LARGO 13 DE MAIO – SANTO AMARO/SP

Leave a Reply